Brasil e seu novo modelo de acordo de cooperação e facilitação de investimentos: o tratamento dado à questão socioambiental a partir da análise dos acordos com Angola e México

Autors/ores

  • Dávila Teresa de Galiza Fernandes Luppi Universidad de Málaga

DOI:

https://doi.org/10.17345/rcda3670

Paraules clau:

Foreign investment, Agreements , Brazil , Socio-environmental sustainability , Angola , Mexico

Resum

 

 

Descàrregues

Les dades de descàrrega encara no estan disponibles.

Referències

Arroyo Picard, Alberto, “Os recentes acordos de cooperação e facilitação de investimentos assinados pelo Brasil e as alternativas surgidas nas redes e organizações sociais internacionais”, em Graciela Rodriguez (org.). Acordos de investimentos à brasileira. Rio de Janeiro: Instituto Eqüit, 2015. p. 21-44.

Arroyo Picard, Alberto; Ghiotto, Luciana, “Brasil y la nueva generación de Acuerdos de Cooperación y Facilitación de Inversiones: un análisis del Tratado con México”, em Relaciones internacionales, 2017, vol. 26, n. 52, p. 39-54. Disponível em: <http://www.scielo.org.ar/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2314-27662017000100003&lng=es&nrm=iso&tlng=es>. [Última consulta, 31 de janeiro de 2024].

Bicalho Cozendey, Carlos Marcio, “Os Acordos Brasileiros de Investimento” em Graciela Rodriguez (org.), Acordos de investimento à brasileira. Instituto Equit Gênero, Economia, e Cidadania Global. Rio de Janeiro: Instituto Equit, 2015.

Brasil. Decreto nº 7.030, de 14 de dezembro de 2009. Promulga a Convenção de Viena sobre o Direito dos Tratados, concluída em 23 de maio de 1969, com reserva aos Artigos 25 e 66. Disponível em: <https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d7030.htm.> [Última consulta, 18 de agosto de 2023].

Brasil. Decreto nº 9.167, de 11 de outubro de 2017. Promulga o Acordo de Cooperação e Facilitação de Investimentos entre o Governo da República Federativa do Brasil e o Governo da República de Angola, firmado em Luanda, em 1º de abril de 2015. Disponível em <https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/2017/decreto-9167-11-outubro-2017-785563-publicacaooriginal-153943-pe.html> [Última consulta, 18 de agosto de 2023].

Brasil. Decreto nº 9.495, de 06 de setembro de 2018. Promulga o Acordo de Cooperação e Facilitação de Investimentos entre a República Federativa do Brasil e os Estados Unidos Mexicanos, firmado na Cidade do México, em 26 de maio de 2015. Disponível em <https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2018/decreto/d9495.htm>. [Última consulta, 18 de agosto de 2023].

Brasil. Ministério da Economia. Acordo de cooperação e facilitação de investimentos. Disponível em: <http://www.mdic.gov.br/legislacao/9-assuntos/categ-comercio-exterior/1565-acordo-de-cooperacao-e-facilitacao-de-investimentos>. [Última consulta, 07 de março de 2022].

Brasil. Ministério da Economia. Negociações Internacionais de Investimentos. Disponível em: <http://mdic.gov.br/index.php/comercio-exterior/negociacoes-internacionais/801-negociacoes-internacionais-de-investimentos>. [Última consulta, 31 de janeiro de 2024].

Brasil. Confederação Nacional da Indústria. O modelo brasileiro de acordos de cooperação e facilitação de investimentos. Brasília: CNI, 2020.

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio. Apresentação Geral do Modelo Brasileiro de Acordos de Investimentos. Disponível em: <http://www.mdic.gov.br/arquivos/Apresentacao-Geral-do-ACFI-PT.pdf>. [Última consulta, 03 de janeiro de 2021].

Brasil. Sistema de Comércio Exterior–Siscomex. Acordo de Cooperação e Facilitação de Investimentos (ACFI). Disponível em: <https://www.gov.br/siscomex/pt-br/acordos-comerciais/acfi>. [Última consulta, 31 de janeiro de 2024].

Bithiah de Azevedo, Débora, Os acordos para a promoção e a proteção de investimentos assinados pelo Brasil. Brasília: Câmara dos Deputados, 2001.

Borges, Caio, “A responsabilidade das empresas pelos direitos humanos no novo modelo de acordos bilaterais de investimento brasileiro”, em Graciela. Rodriguez (org.), Acordos de investimento à brasileira. Instituto Equit Gênero, Economia, e Cidadania Global. Rio de Janeiro: Instituto Equit, 2015.

Campello, Daniela; Lemos, Leany, “The non-ratiication of bilateral investment treaties in Brazil: a story of conlict in a land of cooperation”, em Review of International Political Economy, v. 22, n. 5, p. 1-32, 2015. Disponível em: <http://www.fgv.br/professor/daniela. campello/iles/CampelloLemos-RIPE.pdf>. [Última consulta,10 de abril de 2020].

Cançado Trindade, Antônio Augusto, O Esgotamento de Recursos Internos no Direito Internacional. Brasília: UnB, 1984.

Capella Fernandes, Érika, “O posicionamento latino-americano frente ao CISDI: análise das denúncias da Convenção de Washington promovidas pela Bolívia, Equador e Venezuela” em Menezes, Wagner; Raizer Borges Moschen, Valeska (Coords.). Direito internacional [Recurso eletrônico on-line] organização CONPEDI/UNINOVE. Florianópolis: FUNJAB, 2013. Disponível em: <http://www.publicadireito.com.br/publicacao/uninove/livro.php?gt=53>. [Última consulta, 13 de setembro de 2022].

Capella Fernandes, Érika, “New concerns in international investment law: balacing investor’s rights and host state’s interests in investment arbitration”, em Young Arbitration Review, Lisboa, v. 17, 2015, p. 36-42.

Capella Fernandes, Érika; Fiorati, Jete Jane, “Os ACFIS e os BITs assinados pelo Brasil: uma análise comparada”, em Revista de Informação Legislativa. a. 52, v. 208. Brasília, Out/dez 2015.

Figueiredo Dias, Bernadete de, Investimentos estrangeiros no Brasil e o direito internacional. Curitiba: Juruá, 2010.

Fontoura Costa, José Augusto, Direito Internacional do Investimento Estrangeiro. Curitiba: Juruá, 2010.

Fontoura Costa, José Augusto, “Proteção e promoção do investimento estrangeiro no Mercosul – uma ferramenta para a implementação de um bom clima de investimentos?”, em Revista Brasileira de Política Internacional, v. 49, n.2, 2006, p. 60-77.

Fontoura Costa, José Augusto; Rocha Gabriel, Vivian Danielle, “A proteção dos investidores nos Acordos de Cooperação e Favorecimento de Investimentos: perspectivas e limites”, em Revista de Arbitragem e Mediação. Vol. 49. Jun. 2016. Disponível em: <http://www.mpsp.mp.br/portal/page/portal/documentacao_e_divulgacao/doc_biblioteca/bibli_servicos_produtos/bibli_boletim/bibli_bol_2006/RArbMed_n.49.07.PDF>. [Última consulta, 22 de março de 2023]

Freitas da Silva, Ana, “Os Investimentos Estrangeiros e o Direito ao Desenvolvimento”, em Revista de la Secretaría del Tribunal Permanente de Revisión, 2015, vol.3, n.5, p. 339-354. Disponível em: <http://scielo.iics.una.py/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2304-78872015000500339&lng=pt&nrm=iso>. [Última consulta, 27 de agosto de 2023].

Garcia, Ana; Torres, Gabriel. “O Modelo de Acordo de Cooperação e Facilitação de Investimentos (ACFI) do Brasil e o Regime Internacional de Investimentos: os casos de Angola e Moçambique”, em Boletim de Economia e Política Internacional – BEPI. n. 29; Jan./Abr. 2021. Disponível em: <http://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/10776>. [Última consulta, 27 de agosto de 2023].

Gaukrodger, David, "The future of investment treaties - possible directions" em OECD Working Papers on International Investment, No. 2021/03, OECD Publishing, Paris. Disponível em: <https://doi.org/10.1787/946c3970-en>. [Última consulta, 27 de janeiro de 2024].

Godinho Gilaberte, Kátia, Acordos sobre Promoção e Proteção Recíproca de Investimentos: a evolução da política brasileira e perspectivas. Ministério das Relações Exteriores-CAE. 1995.

Gordon, Kathryn; Pohl, Joachim, “Environmental Concerns in International Investment Agreements: A Survey”, em OECD Working Papers on International Investment, 2011/01, OECD Publishing. Disponível em: <https://www.oecd.org/investment/investment-policy/WP-2011_1.pdf>. [Última consulta, 24 de janeiro de 2024].

IISD Model International Agreement on Investment for Sustainable Development. Disponível em: <https://www.iisd.org/system/files/publications/investment_model_int_handbook.pdf>. [Última consulta, 24 de janeiro de 2024].

Magalhães, José Carlos de, “Acordos bilaterais de promoção e proteção de investimentos”, em Revista de Arbitragem e Mediação, São Paulo, v. 6, n. 20, 2009.

Marssola, Júlia. Acordos Internacionais de Investimentos no Brasil: análise do tratamento da nação mais favorecida. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2019.

Morosini, Fábio; Xavier Júnior, Ely Caetano, “Regulação do investimento estrangeiro direto no Brasil: da resistência aos tratados bilaterais de investimento à emergência de um novo modelo regulatório”, em Revista de Direito Internacional, Brasília: UniCEUB, 2015 (Vol. 12), p. 421-447.

Pascual-Vives, Francisco, “¿Hay alternativas al arbitraje de inversión?: Redefiniendo la solución de las controvérsias realtivas a inversiones extranjeras”, em Fach Gomez, Katia (ed). La Politica de la Unión Europea en materia de Derecho de las Inversiones Internacionales. Barcelona: Bosch, 2017, p. 175-200.

Perrone, Nicolás M.; Cerqueira César, Gustavo Rojas de, “Tratados de Investimentos Brasileiros: um novo modelo de tratados de investimentos?”, em Revista Brasileira de Comércio Exterior – RBCE: FUNCEX: Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior. n. 128. Ano XXX. .jul/ago/set. 2016.

Magalhães, José Carlos de, “Acordos bilaterais de promoção e proteção de investimentos”, em Revista de Arbitragem e Mediação, São Paulo, v. 6, n. 20, 2009.

Morosini, Fabio; Ratton Sanchez Bandim, Michelle, “The Brazilian Agreement on Cooperation and Facilitation of Investments (ACFI): a new formula for international investment agreements?”, em Investment Treaty News, Issue 3. Volume 6. 2015. Disponível em: <https://www.iisd.org/system/files/publications/iisd-itn-august-2015-english.pdf>. [Última consulta, 07 de abril de 2023].

Muñoz Fernández, Alberto, “Inversión socialmente responsable”, em Eunomía. Revista en Cultura de la Legalidad, [S.l.], p. 273-274, 2016. Disponível em: <https://e-revistas.uc3m.es/index.php/EUNOM/article/view/3293>. Última consulta em 16 de setembro de 2019].

Rocha Gabriel, Vivian Daniele; Fontoura Costa, José Augusto, “O Brasil e a proteção jurídica dos investimentos estrangeiros: da negociação de novos acordos à reflexão sobre o seu cumprimento a partir da arbitragem de investimentos”, em Con-texto. Revista de Derecho y Economía, n.º 46, diciembre 2016, p. 57-75.

UNTCAD. Reform of investor-state dispute settlement: in search of a roadmap. IIA Issues Note, June 2013, Note nº 2, p. 5. Disponível em: https://unctad.org/system/files/official-document/webdiaepcb2013d4_en.pdf. [Último acesso, 31 de janeiro de 2024].

UNCTAD. Investment policy review: Angola. [s.l.]: UNCTAD, 2019. Disponível em: <https://investmentpolicy.unctad.org/publications/1219/investment-policy-review-of-angola>. [Última consulta, 25 janeiro de 2024].

UNCTAD. World Investment Report 2023 – Investing in Sustainable Energy for All. United Nations, 2023. Disponível em: <https://unctad.org/system/files/official-document/wir2023_en.pdf>. [Última consulta, 25 janeiro de 2024].

UNCTAD. Urgency of climate action and the need for speed in investment treaty reform. News. 05 Sep. 2022. Disponível em: <https://investmentpolicy.unctad.org/news/hub/1696/20220905-urgency-of-climate-action-and-the-need-for-speed-in-investment-treaty-reform>. [Última consulta, 26 de janeiro de 2024].

Velázquez Pérez, Rafael A. “Las inversiones extranjeras, el desarrollo sostenible y el derecho humano al agua: un conflicto no resuelto”, em Revista de Derecho, Agua y Sostenibilidad – REDAS, Núm. 0, 2016. Disponível em: <http://redas.webs.uvigo.es.> [Última consulta,18 de abril de 2023].

Publicades

2024-06-29

Com citar

de Galiza Fernandes Luppi, D. T. (2024). Brasil e seu novo modelo de acordo de cooperação e facilitação de investimentos: o tratamento dado à questão socioambiental a partir da análise dos acordos com Angola e México. Revista Catalana De Dret Ambiental, 15(1). https://doi.org/10.17345/rcda3670

Número

Secció

ESTUDIS